Cada cultura tem associada uma problemática específica sendo os problemas ecológicos, provavelmente, aqueles que definirão o futuro da nossa civilização.


O recurso a meios de informação e comunicação tem crescido de uma forma acentuada originando, cada vez mais, resíduos de todo o tipo entre os quais se incluem fitas, tinteiros e cartuchos de toner utilizados em equipamento para impressão. Estes resíduos, por não serem auto-biodegradáveis, constituem um problema do ponto de vista ecológico pelo que se apresentam como benéficas todas as medidas que tenham como objectivo a sua reutilização.


O recurso à reciclagem tem assim efeitos positivos do ponto de vista ambiental, sendo no entanto, também evidente que o sucesso desta actividade depende da capacidade em se assegurar para o produto reciclado um nível de qualidade nunca inferior ao do original.


A reciclagem deste tipo de artigos é naturalmente vantajosa do ponto de vista ambiental pois permite recuperar produtos que não são auto-biodegradáveis, para além de contribuir para uma redução nos consumos de matérias-primas que são escassas.


A reciclagem dos consumíveis de impressão está pois inerente ao conceito de Desenvolvimento Sustentável, na medida em que põe em foco as causas dos problemas ambientais e não nos sintomas.

O Desenvolvimento Sustentável pressupõe, pois, mudança de atitudes quer a nível dos indivíduos, das empresas e das instituições, qualquer que seja a escala geográfica da sua área de influência.

“Temos de pensar globalmente mas…

…agir localmente”

 

 

A Biotinteiro encontra-se licenciada como Operadora de Gestão Resíduos desde 2006, pelo Ministério do Ambiente e Ordenamento do Território – Autorização Prévia n.º 26/2006 CCDRC. Este alvará foi renovado em 2008 pela Licença n.º 77/2008/CCDRC/MAOTDR.



Peça Agora, sem compromisso o seu Orçamento...